domingo, 7 de outubro de 2012

Nutricionista dá dicas para comer bem no restaurante por quilo

Nutricionista dá dicas para comer  bem no restaurante por quilo
Almoçar fora de casa não é desculpa para descuidar da dieta e da saúde

Helena Dias,

O fato de comer fora de casa não é mais desculpa para descuidar da
saúde e não seguir a dieta. Os restaurantes por quilo e self-service
de hoje estão lotados de opções saudáveis, basta saber escolher.
Fernanda Salvador Alves, nutricionista da Universidade Federal do
Paraná, diz que na hora de fazer o prato o melhor é optar pelos
alimentos que comeria se estivesse em casa (arroz, feijão, carne,
salada, suco natural, frutas).

- Quando comemos fora, temos a tendência de optar por alimentos
diferentes dos que temos em casa, ou descaracterizar a refeição. Por
exemplo, comer um sanduíche no almoço. Geralmente são essas escolhas
que deixam nossa alimentação mais calórica.

Para alimentar o corpo de forma saudável, as calorias devem
corresponder a proteínas, carboidratos e vitaminas. Uma das maneiras
mais fáceis de montar seu prato é dividi-lo: metade dele deve ser
composto por saladas variadas.

A outra metade deve ser dividida em três partes iguais: duas para
arroz, feijão ou outros carboidratos (macarrão, batata etc.) e uma
reservada para carnes.

A nutricionista Márcia Curzio, especialista em educação nutricional,
explica que a regra é optar por um tipo de proteína e carboidrato,
muita verdura e legumes e para temperar, nada de molhos cremosos; use
um pouco de azeite.

- Não se esqueça que quanto mais colorido é o seu prato, mais
nutritivo e saudável ele será.

Veja a imagem:

Nas opções de carnes, que são as proteínas, o ideal é preferir as
grelhadas, assadas e que não apresentem gordura aparente. Deixe de
lado aquela gordura da picanha ou a pele do frango.

Um prato montado desta maneira possui a quantidade de calorias
adequada para uma refeição, e fornecida por fontes adequadas, como
carboidratos e proteínas.  

Cuidado com a variação de comida

Apesar das variedades que existem nos restaurantes por quilo e self-
service, há outra questão que atrapalha um pouco a dieta: comer com os
olhos. Fernanda explica que a variedade é tanta que as pessoas acabam
querendo comer de tudo, um pouquinho de cada opção.

- Muitas vezes não priorizamos nada e colocamos "um pouquinho de
tudo". Essa quantidade é maior que nossa capacidade gástrica (a
quantidade de comida que cabe no nosso estômago) e, por essa razão,
comemos mais do que deveríamos comer, e ficamos com a sensação de
estufamento ou inchaço.

Nenhum comentário:

Postar um comentário